Margens bruta e líquida e EBITDA

Bom, ja tem um tempo que não faço um artigo sobre indicadores de análise. Hoje vamos falar de margens primeiramente.

A margem bruta é calculada pela divisão do lucro bruto pela receita líquida. É medida em percentual, e quanto maior esse percentual, obviamente, melhor para a empresa. Esse indicador mostra o quanto a empresa está ganhando pelo resultado de sua atividade. Mede a rentabilidade das vendas após a dedução de impostos sobre vendas e dos custos dos produtos vendidos.

A margem líquida é calculada pela divisão do lucro líquido pela receita líquida. É medida em percentual também e quanto maior melhor. Esse indicador mostra a rentabilidade da empresa para cada unidade vendida, ja descontados todos os custos e impostos, inclusive o imposto de renda.

É importante analisar essas 2 margens em conjunto, pois as vezes é possível identificar a partir da análise das 2, algum possível problema na empresa, como altas despesas financeiras por exemplo que impactariam fortemente na margem líquida, porém não impactaria na margem bruta, obtendo assim uma diferença considerável entre as margens bruta e líquida da empresa.

O EBITDA, que em português é traduzido como LAJIDA, é calculado pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização.

Sua fórmula de cálculo é : lucro bruto – despesas operacionais, excluindo-se destas a depreciação, amortização e juros.

Esse indicador é importante pois avalia o lucro do negócio, descontando ganhos financeiros, indica quanto os ativos operacionais da empresa produzem, a geração de caixa do negócio, a eficiência do negócio. É importante pois avalia apenas os lucros relacionados à atividade da empresa, eliminando possíveis ganhos não recorrentes.

Lembrando-se que é sempre necessário avaliar esses indicadores juntamente à outros, e compará-los dentro de um mesmo setor, permitindo assim ao investidor aumentar sua margem de segurança em relação ao seu investimento.

Jean-Philippe.

No comments yet. Be the first.

Leave a reply

*